A ocupação da região Amazônica Brasileira apresenta particularidades quando comparada as demais regiões do Brasil. O Estado brasileiro sempre concebeu a região como um sistema fechado, definido pelos limites internacionais, um espaço vazio a ser defendido e ocupado.

As diversas estratégias governamentais criadas no intuito de integrar a região ao território nacional não obtiveram sucesso em estabelecer uma economia territorial forte. Nas últimas décadas foi possível observar como os esquemas geopolíticos de base nacional obtiveram um êxito limitado no desenvolvimento da região. As limitações econômicas, sociais e mesmo políticas dos planos nacionais e regionais facilitaram a ação de organizações internacionais, legítimas e ilegítimas, tornando-se elas as principais articuladoras dos processos de integração do território amazônico brasileiro aos outros países pertencentes à Bacia Amazônica Sul-americana.

[PDF]

Novaes, A. R. 2002. 35 f. Tráfico de drogas e lavagem de dinheiro: um estudo sobre a atuação das redes ilegais na Amazônia Brasileira. Monografia (Graduação em Geografia) – Departamento de Geografia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.